terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O último discurso de Protógenes que não foi permitido da Tribuna da Câmara


CÂMARA DOS DEPUTADOS
EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE,

Agradeço a Deus e a minha família, em especial ao meus filhos por terem suportado a dor e o sofrimento da perseguição.
Ao povo brasileiro, hoje será uma data registrada nos anais dessa Câmara dos Deputados e lembrada na história do Brasil. A República está ameaçada, a democracia foi traída, as instituições e os partidos políticos estão reféns de um sistema nocivo aos interesses nacionais por aqueles que deveriam dar exemplo.
Cheguei aqui no Parlamento pequenininho e pisando devagarinho. Vivi uma experiência de luta pela democracia e pelo Brasil de forma intensa e incansável como um cidadão da transformação e crédulo nas instituições. Fui um infante no combate a corrupção e infantil por acreditar no funcionamento das instituições para essa finalidade. Carregarei no coração e na alma grandes ensinamentos do parlamento, com lições de dignidade, sabedoria, honra e compromisso com o futuro da nação. Sigo meu caminho alinhado no retorno à minha atividade de fiscalização e controle de proteção do bem público na Instituição Policial até quando permitirem.
Do mandato de Deputado Federal que me impuseram a renúncia, deixo entre tantos projetos e instrumentos, para que dêem continuidade: o Projeto de Lei n 21/2011 30 anos de cadeia para corruptos e corruptores, o Projeto de Lei 1.079/2012 federalização de crimes contra jornalistas, a frente parlamentar de combate a corrupção e a defesa dos injustiçados, em especial quando houver ameaça de paz entre os povos causados por conflitos étnico e religioso.
Uma operação casada foi montada de forma não temer qualquer reação institucional, em razão do aparelhamento casuístico do Estado. A não continuidade do mandato de Deputado Federal pelas vias normais e uma condenação no Supremo Tribunal Federal, com pena de prisão, cassação do atual mandato de Deputado Federal e perda do cargo de Delegado de Polícia Federal, na última semana do segundo turno da eleição Presidencial, no dia 21 de outubro de 2014, em meio a tantos escândalos e vazamentos de outras operações da polícia federal, revelam o recado expresso dessa estrutura dominante no país.
A minha reeleição para Deputado Federal em São Paulo foi fraudada nas urnas eletrônicas, fato esse provado no exame do mapa eleitoral e testemunho de eleitores, exposto em uma votação sequenciada nas 645 cidades do Estado de São Paulo, a qual está sendo investigada no MPF/SP Procuradoria Regional Eleitoral.
E aqui deixo registrado que a empresa Modulo é uma das responsáveis pelas eleições de 2014. Tem seu Presidente Sergio Schiller Thomphson Flores, ex-integrante da empresa Kroll e do Grupo Opportunity, que foi alvo da Operação Chacal em 27 de outubro de 2004. Prossegui com a operação Satiagraha, resultando em condenação nas duas investigações, sendo a segunda com a condenação do banqueiro Daniel Dantas do Grupo Opportunity e outros, em 10 anos de cadeia por ter praticado crime de corrupção, multa de 12 milhões de reais e bloqueado de 3 bilhões de dólares, em paraísos fiscais.
O julgamento do STF a que fui submetido no dia 21 de outubro do corrente ano, presenciei e ouvi a Suprema Corte desrespeitar a lei e a Constituição da República, quando confirmou uma condenação suspeita, ilegal e arbitraria contra mim.
Esse julgamento do STF, em me condenar com a pena de prisão, perda do cargo de Delegado de Polícia Federal e cassação do mandato de Deputado Federal e perda dos direitos políticos por oito anos de votar e ser votado, banido da vida pública e privada, revela que a maior injustiça foi contra os pais, filhos e netos do Brasil, colocando em risco e dúvida o respeito e a crença nas Instituições de Estado pelas futuras gerações.
Ao ouvir o anúncio da minha injusta condenação da forma como foi conduzido o julgamento pela 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, com quórum mínimo de três Ministros, um sentimento de dor, silêncio e perda de crença nas instituições tomou conta desse cidadão, pai, Deputado Federal e servidor público, com mandato de Deputado Federal e funcional na Polícia Federal imaculado. Posso afirmar aos meus colegas Deputados(as) e colegas Servidores Públicos, em especial Policiais do Brasil, que é uma sensação muito ruim e não desejo para nenhum brasileiro(a). Mas não perdi a fé em Deus, o amor à família e o respeito ao povo brasileiro e ao Brasil.
Noticiada nacional e internacionalmente a decisão da Suprema Corte, recebi inúmeros gestos de solidariedade, da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, do PCdoB partido político que integro a bancada, da ABI – Associação Brasileira de Imprensa, entidades civis, estudantes, trabalhadores, jovens, pessoas comuns que mostraram a sua indignação e inconformismo com a perseguição.
A prevalecer essa decisão inconstitucional, ilegal e arbitrária do Supremo Tribunal Federal, abrimos um precedente para o crescimento da impunidade, em especial dos crimes praticados por corruptos e corruptores que desviam dinheiro público, em especial os presos e condenados por corrupção na Operação Satiagraha.
Aqui é a casa do povo brasileiro, casa de leis, casa da democracia, que fiscaliza e controla os Poderes da República, tem por dever zelar pelas leis e pela Constituição da República.
A Câmara dos Deputados e o Senado Federal se revestem em Poder histórico de ser os guardiões da democracia brasileira e resistir contra as opressões que ora se encontra a República. Analisamos aqui vários processos corretivos, consubstanciados em anistias de presos e perseguidos políticos, até nessa legislatura enfrentamos a perseguição contra policiais e bombeiros militares no Rio de Janeiro, punidos injustamente com prisões e perda do cargo, mas ao final o Congresso Nacional deu a resposta contra a opressão com aprovação de anistia dos policiais e bombeiros militares.
O legado do nosso mandato de Deputado Federal não precisa ser exposto na Tribuna do povo, basta um singelo exame nos anais dessa casa e estará exposto o mandato voltado para o povo brasileiro e para o Brasil, destacando a frente parlamentar mista de combate ao Crack que durante a presidência desse instrumento importante, além de receber maciçamente o apoio da classe artística conseguimos unir várias ações entre a União, Estados e Municípios.
Dentre outras ações participei de varias comissões externas, tais como: Caso Chevron (vazamento de óleo da bacia de Campos); caso Lago Justa Causa (mortes de trabalhadores na Fazenda no Estado do Pará de propriedade do Banqueiro Daniel Dantas) ;
Ademais, fui autor de várias Comissões Parlamentares de Inquéritos, em especial: A CPI da Privataria Tucana e CPI do Cachoeira.
Se não conseguimos realizar mais ações é porque fomos impedidos por esse sistema corrupto e dominante no país.
A Constituição do país é muito mais do que um texto. Representa as características culturais, políticas e históricas de um povo que pretende se desinfectar do vírus da corrupção, absolutamente ignorado por uma aristocracia elitista, que opera nos escombros da ditadura pelo instrumento tecnicista da mutação constitucional contra os avanços da nossa sociedade.
Muitos falam do Congresso Nacional, mas vejo que em alguns seguimentos do Poder Judiciário existe um muro que separa o próprio poder do povo para além da razão, conquanto tão somente ideológico.
Sinto em deixar o Parlamento, para dar espaço à corrupção, por pressões de ameaças que me levaram à perda familiar e à descrença nas Instituições de Estado, em uma falsa democracia, com atores invisíveis e difíceis de identificar, pois estão travestidos de uma tutela social, financiada pelos desvios de dinheiro público e pela miséria do povo brasileiro.
Diante da verdadeira realidade exposta publicamente, ao longos desses quatro anos na Câmara dos Deputados, o meu muito obrigado ao povo brasileiro e até breve.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Crise hídrica? A Sabesp vai muito bem, obrigado!


Heitor Scalambrini Costa - Professor da Universidade Federal de Pernambuco

O que acontece com o Estado de São Paulo na questão da água é um exemplo do que pode acontecer em outros estados e cidades brasileiras, segundo dados recentes publicados pela ANA (Agência Nacional de Águas). Portanto, aprender e tirar lições deste episódio poderá ajudar gestores públicos e a sociedade a não repetir os erros que foram cometidos, e conviver melhor com uma situação que veio para ficar.

A crise hídrica, como ficou conhecida, não ocorreu por uma única causa, ou por um único erro cometido, nem tampouco pela falta de chuvas – mesmo considerando que esta seca é uma das piores dos últimos 84 anos. Na verdade foi um conjunto de fatores que levou a maior cidade brasileira, sua região metropolitana e várias cidades importantes do interior do Estado a sofrerem o desabastecimento de água.

A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), empresa que administra a coleta, o tratamento, a distribuição de água, e também o tratamento dos esgotos, é uma das maiores empresas de saneamento do mundo, e uma das mais preparadas do Brasil – com um corpo técnico altamente qualificado, e dispondo de uma boa infraestrutura. Assim pode-se afirmar sem dúvida que a causa principal de tamanha incompetência foi a sua administração voltada ao mercado, voltada ao lucro, que trata a água, um bem essencial à vida, como uma mera mercadoria.

Em 1994, a Sabesp se tornou uma empresa de capital misto, com a justificativa de que vendendo parte de suas ações conseguiria mais recursos financeiros para investir nos sistemas de abastecimento de água e de saneamento. Depois de 20 anos, o controle acionário se encontra nas mãos do Estado, que detém 50,3% das ações (metade negociada na BMF/ Bovespa, e a outra metade na Bolsa de NY), ficando os 49,7% restantes com investidores brasileiros (25,5%) e estrangeiros (24,2%).

A Sabesp é a empresa outorgada para utilizar e gerir o Sistema Alto Tietê, Guarapiranga e Cantareira, destinando em tempos normais 33 m³/s para Região Metropolitana de SP. Com a persistência da falta de chuvas e clima adverso, foi obrigada a reduzir pela metade a captação (pouco mais de 16 m³/s), apesar de fazê-lo tardiamente. Assim, o que era considerado um risco remoto tornou-se uma grande incerteza. A situação chegou a um ponto tal de dramaticidade que foi perdido o controle do sistema hídrico e, agora, além da captação do volume morto dos reservatórios, em curto prazo, a população fica na dependência das chuvas.

Em 2012, em documento elaborado pela própria Sabesp para a Comissão de Valores dos EUA, era admitido que pudesse ocorrer diminuição das receitas da empresa, devido a condições climáticas adversas. Assim sendo seria obrigada a captar água de outras fontes para suprir a demanda de seus usuários. Portanto, se conhecia e se antevia uma situação que acabou acontecendo. Porém nada foi feito pela Sabesp para diminuir este risco previsível.

Por outro lado, a gestão da crise não visou resolver os problemas da população, mas sim apenas amenizar a responsabilidade da própria Sabesp, blindando o governo do Estado, cujo mandatário estava em plena campanha eleitoral para sua reeleição. Em nenhum momento a gestão da Sabesp ou o governo do Estado admitiram a gravidade da situação. Muito menos a necessidade do racionamento, da diminuição da vazão, sendo ainda negadas pelas autoridades paulistas as interrupções que se tornaram cada vez mais constantes no fornecimento da água. Por isso, o que mais abalou a credibilidade do governo foi a divulgação pela imprensa de uma gravação onde a presidente da Sabesp admitia que uma “orientação superior” impediu, durante a campanha eleitoral, que a empresa tornasse pública a real situação hídrica do Estado.

Todavia, mesmo com a tragédia anunciada, penalizando a população, a empresa e seus acionistas vão muito bem. Basta acompanhar os lucros extraordinários nos relatórios de administração dos últimos anos, que geraram dividendos generosos para os acionistas da Sabesp, ao passo que o investimento necessário não acompanhou a mesma intensidade dos lucros obtidos pela empresa.

Esta situação por que passa a população paulista e paulistana poderá se estender a outras regiões do país nos próximos anos, caso persistam a má gestão, o desperdício e a devastação de nossas florestas. É um alerta à questão da privatização dos nossos bens naturais, em particular da gestão da água, do seu controle e distribuição. Daí a premente e essencial participação da sociedade nas políticas públicas para que a gestão das águas alcance resultados positivos, e não simplesmente siga a lógica da maximização dos lucros.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Mujica: "Vida humana no México vale menos que a de um cachorro"


Mujica: México é um 'Estado falido' onde vida humana 'vale menos que a de um cachorro'. Declarações foram dadas ao comentar o desaparecimento dos 43 estudantes de Ayotzinapa. Para presidente uruguaio, situação mexicana é pior do que a vivenciada em uma ditadura

O presidente do Uruguai, José “Pepe” Mujica, afirmou que a impressão que tem é de que o México é uma espécie de “Estado falido”. As declarações foram dadas em referência à crise vivenciada no país após o desaparecimento dos 43 estudantes da escola de Ayotzinapa, que ocorreu na cidade de Iguala, estado de Guerrero em outubro. De acordo com o mandatário, a vida humana no país “vale menos do que a de um cachorro” e situação é pior do que a vivenciada em uma ditadura, “que pelo menos tem enfoque político”, sendo que neste caso, trata-se somente de “corrupção” e “dinheiro”.
A entrevista foi realizada na sexta-feira (21/11) pela revista Foreign Affairs e divulgada neste domingo (23/11) pelos jornais mexicanos. Questionado sobre como se sentia tendo ele “vivenciado na própria pele a repressão política”, já que durante a ditadura militar uruguaia, Mujica ficou 14 anos preso, diante dos recentes acontecimentos no México, o presidente disse parecer que os poderes públicos estão “perdidos” e “totalmente fora de controle” no país norte-americano.
Quase dois meses depois do desaparecimento dos jovens, nenhuma resposta considerada satisfatória pela sociedade foi dada. O que tem motivado uma série de protestos em todo o país.
Na avaliação do ex-guerrilheiro tupamaro, a situação mexicana é “pior do que uma ditadura” porque nas ditaduras, mesmo “sendo ferozes, pelo menos há um enfoque que pretende ser político”. Mas no país o que se vê “é corrupção, isso é um negócio, é dinheiro”, ressaltou.
Para Mujica, as pessoas boas do México devem esclarecer o assunto “caia quem cair, doa a quem doer e tenha a consequência que tiver”. Ele mencionou ainda as diversas valas comuns, onde foram enterrados diversos indigentes, encontradas na cidade de Iguala, onde sumiram os estudantes: “quer dizer que há mortos que não foram sequer reclamados. Então a vida humana vale menos que a de um cachorro. É muito doloroso ver o México”, disse.
De acordo com o mandatário uruguaio, apesar de ser um problema mexicano, a questão atingiu um nível que “ultrapassa o México”, sendo, por isso, “um problema de toda a humanidade”. Para ele, esse tipo de coisa não deveria ser permitida no mundo de hoje. “porque a civilização, que temos tem muitíssimos defeitos, mas o progresso e a marcha dessa civilização não têm que atar as mãos, essas coisas não podem ocorrer nos dias de hoje”.

Vanessa Martina Silva, Opera Mundi

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Já foi tarde coronel linha dura do SNI


Foto ao lado: A invasão policial da Universidade de Brasília, em agosto de 1968, foi determinada pela direção do SNI

O coronel Ary de Aguiar Freire que foi chefe de operações do SNI no Rio de Janeiro, terá uma missa de sétimo dia na Igreja da Santa Cruz dos Militares, no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira. Teve relevantes serviços prestados pela Pátria na ditadura militar ao lado do seu comparsa Freddie Perdigão, desde o assassinato de Zuzu Angel, (onde recentemente o Freddie aparece numa foto perto do carro em São Conrado), do jornalista picareta Alexandre von Baugarten, da famosa revista O Cruzeiro, em 1982, das bombas no Riocento, na OAB onde mataram a Dona Lyda Monteiro, em 27/8/1980, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, nas bancas de jornais e na Tribuna da Imprensa, em 1981.
Com todo o seu curriculum em explosões e assassinatos, o coronel linha dura recebeu um presente para passar uma temporada na embaixada do Brasil na Suíça recebendo US$ 6 mil, a verdadeira bolsa ditadura… Sem esquecer dos coronéis Armando Avólio na embaixada em Londres, e o Brilhante Ustra, em Montevidéu, ganhando US$ 10 mil mensais.
Terroristas oficiais da ditadura
O maior temor da agência do SNI, no 13º andar do Ministério da Fazenda, no Rio de janeiro, era que as investigações batessem à própria porta. Esse risco foi eliminado, mas a linha dura da agência jamais teria paz. No ano seguinte, a crise provocada pela morte do sargento Guilherme Rosário, no Riocentro, respingaria nos seus quadros. Outra crise envolveria oficiais do SNI na morte do jornalista Alexandre von Baumgarten.
Quando o regime definhava, o grupo, acuado, optou por migrar para a Irmandade Santa Cruz dos Militares, entidade católica de quase 400 anos. O coronel Ary de Aguiar Freire, então chefe de Operações da Agência Rio, assumiu o controle da irmandade e levou para lá parte do grupo, entre eles Freddie Perdigão Pereira, um dos mais notórios agentes da repressão. Também faziam parte do grupo os oficiais Gilberto Cavalcanti Araújo (chefe de Comunicações do SNI), Carlos Alberto Barcellos (que pertenceu aos quadros do DOI) e Firmino Rodrigues Rosa.
A irmandade católica, rica pela grande quantidade de imóveis no Centro, garantiria o fluxo financeiro para o projeto de poder do grupo. Porém, ao descobrir a presença destes agentes da entidade, o governo Sarney encontrou o argumento para poder demiti-los: o Estatuto do Servidor vetava a “dupla função”. Ou terrorista ou torturador na santidade dos militares na Rua 1º de março.
Segundo o jornalista Amaury Ribeiro Jr, na revista Isto É, em março de 2004: Ao assumir em 1986 o cargo de ministro-chefe do Serviço Nacional de Informação (SNI), a convite do então presidente José Sarney, o general Ivan de Souza Mendes constatou que dois dos principais quadros da agência durante o governo João Baptista Figueiredo (1978-1984) – os coronéis Ary Pereira de Carvalho, o Arizinho, e Ary de Aguiar Freire – gozavam de uma prolongada mordomia no Exterior que fugia dos protocolos normais do governo. Homem de confiança do ex-chefe do SNI, general Octávio Medeiros, desde 1969, quando o ajudou na operação que resultou na queda dos militantes de esquerda do Colina (Comando de Libertação Nacional), em Belo Horizonte, Arizinho se encontrava em Buenos Aires, onde engordava sua aposentadoria com abono de US$ 6 mil mensais por serviços de espionagem. A mesma regalia era desfrutada pelo coronel Ary Aguiar – homem forte de Medeiros na agência central do SNI no Rio de Janeiro –, lotado em Genebra, na Suíça.
“Ficou claro que eles estavam no Exterior escondidos porque tinham feito algo errado. Por isso pedi que retornassem imediatamente”, disse Ivan de Souza Mendes, recentemente, a um grupo de militares amigos.
A conclusão do general estava baseada numa coincidência intrigante. Os dois “Arys” debandaram dias depois de terem sido envolvidos no assassinato do jornalista Alexandre Von Baumgarten, em outubro de 1982. Dois dias antes de morrer, o jornalista compôs um dossiê que envolvia membros do SNI num plano para assassiná-lo. No chamado Dossiê Baumgarten, os dois oficiais são acusados de terem participado da reunião em que foi decidida a sua morte.
A participação dos oficiais do SNI e de qualquer outro suspeito do assassinato do jornalista nunca foi comprovada. Apontado como principal testemunha do processo, o bailarino Claudio Werner Polila, o Jiló, apresentou uma versão fantasiosa alimentada pela imprensa e pela polícia na época, que acabou tirando o foco principal da investigação. Embora sofresse de problemas visuais, Polila declarou ter presenciado o sequestro do jornalista, de sua mulher, Janete Hansen, e do barqueiro Manoel Valente por ninguém menos que o chefe da Agência Central do SNI, o general Newton Cruz.
Esse mistério, no entanto, já havia sido desvendado no 14 de outubro, um dia depois do desaparecimento do jornalista, por agentes do CIE de Brasília. Responsável pela análise dos fatos da semana, o então agente no Distrito Federal, Marival Dias, teve acesso a um informe interno que caiu como uma bomba na comunidade de informação. “A notícia interna dizia que o Doutor César (o coronel José Brant) tinha comandado uma operação do Garra – braço armado das ações clandestinas do SNI –, que resultou na morte do Baumgarten”, disse Marival. Os detalhes do assassinato do jornalista foram passados a Marival pelo cabo Félix Freire Dias, o mesmo que cortava os ossos dos presos políticos na Casa de Petrópolis e participou de várias operações de captura e execução com o Doutor César no CIE.
O Marival Chaves Dias, ex-agente do DOI-Codi do Rio de Janeiro, revelou para a Comissão da Verdade os nomes de vários militares que executaram presos políticos, e citou o sadismo praticado na casa de tortura em Petrópolis.

Sergio Caldieri, o autor, é jornalista e escritor.

domingo, 9 de novembro de 2014

Livro de Sergio Lang revisita histórias e tradições mineiras


Mortes, mistérios e uma investigação sobre um passado que remonta à ditadura militar brasileira e, mais distante, ao “Ciclo do Ouro” de Minas Gerais se entrelaçam em República Paradiso: Crimes e Segredos (Tinta Negra Bazar Editorial, 324 pp., R$ 34,90), romance de estreia do escritor e músico Sergio Lang. Baseado em pesquisa, entrevistas e visitas de campo, Lang investigou a fortuna histórico-cultural de Minas Gerais, o ambiente estudantil em Ouro Preto e Mariana, a Igreja Católica no Brasil, entre outros temas, para conceber um romance policial. Nesta quinta-feira (13), o livro será lançado na Livrarias Curitiba do Park Shopping Barigui (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 600, Mossunguê, Curitiba/PR), às 19h30.

Book trailer: http://youtu.be/4Cc1nsCYAcA
Blog: http://republicaparadiso.blogspot.com.br/p/sinopse_1167.html
Curta: https://m.facebook.com/republicaparadiso

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

PAULISTANOS VÃO BEBER ÁGUA DE BOSTA


A represa de Guarapiranga, em São Paulo, recebe todos os dias resíduos de remédios e produtos industriais

Atenção: tem café na sua água. Café e mais: resíduos de colesterol, hormônios sexuais, produtos industriais e uma infinidade de substâncias microscópicas que passam pelo sistema de tratamento das cidades brasileiras. Mas não faz mal? Aí é que fica a interrogação. Os pesquisadores da OMS ainda estão investigando o assunto, mas não tem uma legislação específica sobre essas substâncias e sem legislação os pesquisadores não podem fazer nada. A preocupação dos pesquisadores é maior quando falamos dos hormônios. Por exemplo, aqueles que existem em comprimidos anticoncepcionais, que são expelidos pelo organismo de mulheres e liberados na água todos os dias. Por enquanto não se sabe se isso pode causar algum problema à saúde humana, mas os hormônios em excesso já estão alterando o desenvolvimento de espécies de plantas e animais nas represas.

Saúde Pública e Reúso de água
A presença de organismos patogênicos e de compostos orgânicos sintéticos na grande maioria dos efluentes disponíveis para reúso , principalmente naqueles oriundos de estações de tratamento de esgotos de grandes conurbações , com pólos industriais expressivos , caracteriza reúso potável como uma alternativa associadas a riscos muito elevados , tornando-o praticamente inaceitável.
Entretanto, caso seja imprescindível implementar reúso urbano para fins potáveis, devem ser obedecidos os critérios apresentados a seguir.
- Somente sistemas de reúso potável indireto devem ser implementados
- É necessário que somente esgotos domésticos sejam utilizados
- Em razão da impossibilidade de se identificar adequadamente a enorme quantidade de compostos de alto risco, particularmente micropoluentes orgânicos presentes em efluentes líquidos industriais , mananciais que recebem ou receberão esses efluentes por longos períodos são desqualificados para a prática de reúso para fins potáveis.
Finalmente, chama-se atenção para a necessidade do emprego do conceito das múltiplas barreiras no sistema de tratamento, no qual devem ser empregados processos e operações unitárias redundantes, em que a responsabilidade pela remoção de um determinado contaminante não deve ser atribuída a um único processo ou operação.
A represa de Guarapiranga, em São Paulo, recebe todos os dias resíduos de remédios e produtos industriais.

Forum ZN

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Na Boca Maldita, Beto Richa pede voto para Aécio Neves


Mais de três mil pessoas participaram, na noite desta quarta-feira (22), do chamado #VemPraRuadia22 e se reuniram com o governador Beto Richa na Boca Maldita, em Curitiba, para manifestar seu apoio a Aécio Neves (PSDB), candidato à Presidência da República. Beto Richa pediu união e o empenho de todos para eleger Aécio neste domingo (26).

“Peço aos paranaenses que tenham um voto consciente e patriótico em defesa do nosso país. O Aécio não é um aventureiro, é um político honrado e que faz justiça ao nome de seu avô Tancredo Neves, um dos maiores estadistas que o Brasil já conheceu”, afirmou Beto Richa. “Aécio tem uma história na política, já realizou um grande trabalho no governo de Minas Gerais e nesta campanha mostrou que é a melhor opção para o Brasil e para nossa gente.”
Beto Richa também lembrou que o Paraná sofreu grande boicote do governo federal no repasse de recursos nos últimos quatro anos e que é necessário acabar com essa discriminação. “Somos o quinto estado que mais arrecada para a União e o 26º no recebimento de recursos federais. Precisamos mudar isso e com Aécio Neves voltaremos a ter um parceiro no governo federal, alguém que se preocupa com o desenvolvimento dos estados e municípios e não com uma agenda de poder como acontece no governo petista.”

Apoio – Com bandeiras, adesivos, cartazes e camisas, os paranaenses declararam seu apoio à eleição de Aécio Neves e pediram mudanças no governo federal. “Ninguém agüenta mais a corrupção do PT. Já passou da hora de tirar essa corja do poder e fazer o país voltar a se desenvolver”, disse Leonardo Nascimento, de 25 anos.
Suiene Franceline da Silva, de 23 anos, também destacou que o Brasil está sofrendo há muito tempo com a corrupção do PT. “Todo dia descobrimos um novo escândalo no governo federal. Precisamos voltar a ter um presidente dedicado a melhorar a vida dos brasileiros e acho que Aécio Neves é o mais preparado para isso.”
Ao lado de amigas e familiares, Benvinda Alves Geraldes, de 50 anos, não escondia sua empolgação com a possibilidade de Aécio se eleger neste domigo (26). “Eu acredito no Aécio e na sua capacidade de comandar nosso Brasil para um futuro melhor, com mais oportunidades para as pessoas e crescimento da nossa economia. Vamos fazer nossa parte e domingo seremos todos 45”.
Dirceu Martins, de 56 anos, disse que Aécio representa um novo momento para o Brasil, com mais esperança e união. “Estamos cansados da enganação do governo do PT. Faz tempo que eles perderam o rumo, esqueceram da população e só buscam se manter no poder. Aécio Neves será o presidente que irá unir os brasileiros e fazer com que possamos voltar a acreditar no nosso país.”

sábado, 18 de outubro de 2014

O Parana só tem a ganhar com vitória do Aécio, diz Beto Richa


O governador reeleito Beto Richa (PSDB) liderou, na manha deste sábado (18), uma grande carreata pelas ruas de Foz do Iguaçu, no Oeste do Parana. O ato reforçou a campanha pela eleição de Aécio Neves presidente do Brasil, no segundo turno das eleições 2014, no domingo, 26.

"O Parana só tem a ganhar com a eleição do Aécio presidente", destacou Beto Richa, em entrevista a imprensa. "Vamos ter um governo federal alinhado com o nosso governo, sem a descriminação que tanto prejudicou o nosso Estado nos últimos quatro anos", frisou.
Beto Richa destacou seu desempenho em Foz e no Oeste, no primeiro turno das eleições. "Tivemos uma votação espetacular. Foram mais de 60% dos votos em Foz e vencemos em todos os 52 municípios da região, o que da reforço fundamental para a eleição do Aécio".
A carreata começou as 10h próximo ao viaduto de acesso ao Paraguai, na Avenida Tancredo Neves. Por quase duas horas Beto Richa cumprimentou e foi cumprimentado por moradores, pedestres trabalhadores do comércio.
Participaram do ato o deputado federal Eduardo Sciarra (PSD), coordenador da campanha de reeleição de Beto Richa, o ex-prefeito Sâmis da Silva (PSDB), a vice-prefeita Ivone Barofaldi (PSDB), o suplente de deputado federal Professor Sérgio (PSC) e autoridades da região.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Bancada evangélica: a mais ausente, inexpressiva e processada


Dados do Transparência Brasil indicam que:
1) Da bancada evangélica, todos os deputados que a compõe respondem processos judiciais;
2) 95% da referida bancada estão entre os mais faltosos;
3) 87% da referida bancada estão entre os mais inexpressivos do DIAP;
4) Na última década não houve um só projeto de expressão, ou capaz de mudar a realidade do país, encabeçado por um parlamentar evangélico.


Assembleia de Deus
1 Hidekazu Takayama – PSC/PR
TRF-1 (Seção Judiciária do Distrito Federal) – Processo 0031294-51.2004.4.01.3400 – de Ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal. STF – Inquérito nº 2652/ 2007 – Inquérito apura crimes contra a ordem tributária, estelionato e peculato.
2 – Sabino Castelo Branco – PTB/AM
STF – Processo nº 538 – Réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por peculato.
STF – Inquérito nº 2940 – É alvo de inquérito que apura crimes contra a ordem tributária. TSE –
Processo nº 504786.2010.604.0000 – É alvo de recurso contra expedição de diploma apresentado pelo Ministério Público Eleitoral por abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação social.
TSE – Processo nº 874.2011.604.0000 – É alvo de representação movida pelo MPE por captação ou gasto ilícito de recursos financeiros de campanha eleitoral.
TRE-AM – Processo nº 90095.2002.604.0000 – Teve reprovada prestação de contas referente às eleições de 2002.
TRE-AM – Processo nº 424843.2010.604.0000 – Teve reprovada prestação de contas referente às eleições de 2010.
TRE-AM – Processo nº 485034.2010.604.0000 – É alvo de representação movida pelo MPE.TRF-1 Seção Judiciária da Amazônia – Processo nº 0001172-68.2007.4.01.3200 – É alvo de ação de execução fiscal movida pela Fazenda Nacional.
TJ-AM Comarca de Manaus – Processo nº 0039972-21.2002.8.04.0001 – É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual.
3 – Ronaldo Nogueira – PTB/RS
TCE-RS (processo 008255-02.00/ 08-2) – Irregularidades na gestão da Câmara de Carazinho.
TCE-RS (processo 001084-02.00/ 01-0) – Idem. TCE-RS (processo 010264-02.00/ 00-4) – Idem.
4 – João Campos de Araújo – PSDB/GO
TRF-1 (Seção Judiciária do Distrito Federal – processo 0031294-51.2004.4.01.3400 – É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.
5 – Costa da Conceição Costa Ferreira – PSC/MA
TRF-1 (Seção Judiciária do Distrito Federal) – processo 0031294-51.2004.4.01.3400 – É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.
É alvo de ações de execução fiscal movidas pelo município de São Luís:
TJ-MA Comarca de São Luís – Processo nº 7092-32.2007.8.10.0001.
TJ-MA Comarca de São Luís – Processo nº 1793-35.2011.8.10.0001
6 – Antônia Luciléia Cruz Ramos Câmara – PSC/AC
TRE-AC – processo 497/ 2002 – Teve reprovada a prestação de contas referente às eleições de 2002. É alvo de ações penais movidas pelo Ministério Público por crimes eleitorais (peculato/captação ilícita de votos ou corrupção eleitoral).
STF – processo 585. STF – Processo nº 587. TRE-AC – processo 177708/ 2010
– É alvo de inquéritos que apuram crimes eleitorais e contra a administração em geral:
STF – inquérito 3083, TRE-AC – Inquérito 245, STF – Inquérito nº 3133.
É alvo de ações de investigação judicial eleitoral por abuso de poder econômico:
TRE-AC – processo 142143/ 2010, TRE-AC – processo 178782/ 2010, TRE-AC – processo 142835/2010 . É alvo de representações movidas pelo MPE por captação ilícita de sufrágio e/ ou captação ou gasto ilícito de recursos financeiros de campanha eleitoral: TRE-AC – processo 180081/ 2010, TRE-AC – processo 194625/ 2010 e TRE-AC – processo 142058/ 2010
7 – Cleber Verde Cordeiro Mendes – PRB/MA
STF – processo 497/2008 – É alvo de ação penal movida pelo Ministério Público Federal por crimes praticados contra a administração em geral (inserção de dados falsos em sistema de informações).
TRE-MA – processo 603979.2010.610.0000 – É alvo de ação de investigação judicial movida pelo Ministério Público Eleitoral por uso de poder político e conduta vedada a agentes públicos.
8 – Nilton Baldino (Capixaba) – PTB/RO
STF – Processo nº 644 – Acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias, é réu em ação penal movida pelo Ministério Público Federal por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.
TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal – Processo nº 0031294-51.2004.4.01.3400 – É alvo de ação civil pública movida pelo MPF.
TRF-1 Subseção Judiciária de Ji-Paraná – Processo nº 0000432-26.2007.4.01.4101 – É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo MPF por envolvimento com a máfia das ambulâncias.
9 – Silas Câmara – PSC/AM
STF – inquérito 2005/2003 – É alvo de inquérito que apura peculato e improbidade administrativa.
STF – inquérito 3269 e STF – inquérito 3092 – É alvo de inquéritos que apuram crimes eleitorais.
TRF-1 Seção Judiciária da Amazônia – processo 0004121-02.2006.4.01.3200 – É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal.
É alvo de representação e ações de investigação judicial movidas pelo Ministério Público Eleitoral por captação ilícita de sufrágio e abuso de poder econômico:
TRE-AC – processo 180081.2010.601.0000,
TRE-AC – processo 142835.2010.601.0000,
TRE-AC – processo 178782.2010.601.0000,
TRE-AM – processo 73203919.2005.604.0000
- O PTB teve reprovada a prestação de contas referente ao exercício financeiro de 2004, quando o parlamentar era ordenador de despesas do partido em nível estadual.
10 – José Vieira Lins (Zé Vieira) – PR/MA
É alvo de inquéritos que apuram crimes de responsabilidade, peculato e sonegação de contribuição previdenciária:
STF – inquérito 3051, STF – inquérito 3078, STF – inquérito 2945, STF – inquérito 2943, STF – Inquérito 3047.
É alvo de ações civis públicas, inclusive de improbidade administrativa, movidas pelo Ministério Público e pelo município de Bacabal:
TRF-1 Seção Judiciária do Maranhão – processo 0005980-37.2008.4.01.3700, TJ-MA Comarca de Bacabal – processo 378-16.2009.8.10.0024, TJ-MA Comarca de Bacabal – processo 1771-15.2005.8.10.0024, TJ-MA Comarca de Bacabal – processo 279-56.2003.8.10.0024.
É alvo de ações de execução movidas pela Fazenda Nacional — por exemplo: TRF-1 Subseção Judiciária de Bacabal – processo 0000629-69.2011.4.01.3703, TRF-1 Subseção Judiciária de Bacabal – processo 693-79.2011.4.01.3703, TRF-1 Subseção Judiciária de Bacabal – processo 0000908-55.2011.4.01.3703, TJ-MA Comarca de São Luís – Processo 6007-40.2009.8.10.0001.
Foi responsabilizado por irregularidades em convênios e aplicação de recursos e teve contas reprovadas: TCU – Acórdão 5659/ 2010, TCU – Acórdão 3577/2009, TCU – Acórdão 3282/2010, TCU – Acórdão 2679/2010, TCU – Acórdão 749/2010, TCU – Acórdão 1918/ 2008 (teve o nome incluído no TCU – Cadastro de responsáveis com contas julgadas irregulares). TCU – Acórdão 801/ 2008 (teve o nome incluído no TCU – Cadastro de responsáveis com contas julgadas irregulares). TCE-MA – processo 2600/1999 e TCE-MA – processo 3276/2005.
11 – Marcelo Theodoro de Aguiar – PSC/SP
TRE-SP – Processo 1077244.2010.626.0000 – Teve reprovada prestação de contas referente às eleições de 2010.

Igreja Presbiteriana
1 – Leonardo Lemos Barros Quintão – PMDB/MG
STF – Inquérito nº 2792 – É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais.
TJ-MG Comarca de Belo Horizonte – Processo nº 5034047-88.2009.8.13.0024
– É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual.
2 – Edmar de Souza Arruda – PSC/PR
STF – inquérito 3307 – É alvo de inquérito que apura crimes contra o meio ambiente e o patrimônio genético.
3 – Edson Edinho Coelho Araújo (Edinho Araújo) – PMDB/SP
STF – Inquérito nº 3137 – É alvo de inquérito que apura crimes previstos na lei de licitações.
TJ-SP Comarca de São José do Rio Preto – Processo 576.01.2009.043791-5 – É alvo de ação de execução fiscal movida pela Fazenda estadual. É alvo de ações de improbidade administrativa movidas pelo Ministério Público Estadual: TJ-SP (segunda instância) – processo 9035424-43.2006.8.26.0000, TJ-SP (Comarca de São José do Rio Preto) – Processo nº 576.01.2010.062759-8. O TCE-SP julgou irregulares processos licitatórios e contratos firmados pela prefeitura de São José do Rio Preto: TCE-SP – processo 2832/008/04, TCE-SP – processo 313/008/02, TCE-SP – processo 2432/008/07
4 – Benedita Souza da Silva Sampaio – PT/RJ
TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal – Processo 0031294-51.2004.4.01.3400 – É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.
É alvo de ações de improbidade administrativa: TJ-RJ (Comarca do Rio de Janeiro) – processo 0040421-83.2007.8.19.0001, TJ-RJ (Comarca do Rio de Janeiro) – processo 0050419-80.2004.8.19.0001 e TJ-RJ (Comarca do Rio de Janeiro) – processo 0372416-70.2009.8.19.0001.
5 – Anthony William Garotinho Matheus De Oliveira (Anthony Garotinho) – PR/RJ
É alvo de inquéritos que apuram crimes eleitorais:
STF – Inquérito 2601/2007,
STF – inquérito 2704/2008,
TRF-2 (Seção Judiciária do Rio de Janeiro – Processo nº 2008.51.01.815397-2
– É réu em ação penal referente à máfia dos caça-níqueis e movida pelo Ministério Público Federal por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, corrupção e crimes contra a administração pública. Chegou a ser condenado a dois anos meio de prisão. A pena foi convertida em prestação de serviços e suspensão de direitos.
É alvo de ações de improbidade administrativa:
TJ-RJ Comarca de Nova Iguaçu – processo 0026769-53.2005.8.19.0038,
TJ-RJ Comarca de São Fidelis – processo º 0000249-07.2011.8.19.0051,
TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0050419-80.2004.8.19.0001,
TJ-RJ Comarca de Campos dos Goytacazes – processo 0011729-64.2009.8.19.0014,
TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0040380-19.2007.8.19.0001,
TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0040412-24.2007.8.19.0001, TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0039456-08.2007.8.19.0001,
TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0064717-67.2010.8.19.0001,
TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0183480-95.2008.8.19.0001,
TRE-RJ – processo 764689.2008.619.3802
- Em ação judicial eleitoral, foi condenado por abuso de poder econômico e uso indevido de veículo de comunicação social. A Justiça decretou inelegibilidade.

Igreja Universal do Reino de Deus
1 – José Heleno da Silva – PRB/SE
É alvo de ações de improbidade administrativa movidas pelo Ministério Público Federal:
TRF-5 Seção Judiciária de Sergipe – processo 0005364-36.2010.4.05.8500,
TRF-5 Seção Judiciária de Sergipe – processo 0005511-67.2007.4.05.8500 (Acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias),
TRF-1 Seção Judiciária de Mato Grosso – processo 0015233-58.2008.4.01.3600
– É alvo de medidas investigatórias referentes à máfia das ambulâncias e conduzidas pelo Ministério Público Federal.
O TRE reprovou as prestações de contas do PL referentes aos exercícios financeiros de 2003 e de 2005, quando o parlamentar era dirigente do partido em nível regional:
TRE-SE – processo 34792.2004.625.0000,
TRE-SE – processo 438664.2006.625.0000
2 – Vitor Paulo Araújo dos Santos – PRB/RJ
STF – processo 592 – É réu em ação penal movida pelo Ministério Público por crimes eleitorais.
3 – Antonio Carlos Martins de Bulhões – PRB/SP
STF – inquérito 2930/ 2010 – É alvo de inquérito que apura peculato.
TRF-3 Seção Judiciária de São Paulo – Processo 0044601-82.2002.4.03.6182 – É alvo de ação de execução fiscal movida pela Fazenda Nacional.
TRF-3 Seção Judiciária de São Paulo – Inquérito 0005062-78.2003.4.03.6181 – É alvo de inquérito que apura apropriação indébita e crimes contra o patrimônio.
4 – Jhonatan Pereira de Jesus – PRB/RR
TRE-RR – processo 229176.2010.623.0000 – Teve reprovada a prestação de contas referente às eleições de 2010.

Igreja Do Evangelho Quadrangular
1 – Jefferson Alves de Campos – PSB/SP
TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal – processo 0031294-51.2004.4.01.3400 – É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.
É alvo de ações de improbidade administrativa movidas pelo MPF por envolvimento com a máfia das ambulâncias:
TRF-3 Seção Judiciária de São Paulo – processo 0004928-22.2011.4.03.6100, TRF-3 Subseção Judiciária de Santos – processo 0000249-06.2007.4.03.6104
2 – Mário de Oliveira – PSC/MG
TRE-MG – Processo 60069.2011.613.0000 – É alvo de inquérito que apura crime eleitoral.
STF – inquérito 2727 – É alvo de inquérito que apura crimes de responsabilidade, contra a ordem tributária e previstos na lei de licitações, além de formação de quadrilha, falsidade ideológica, estelionato e lavagem ou ocultação de bens, direitos ou valores.
3 – Josué Bengtson – PTB/PA
TRF-1 Seção Judiciária do Pará – rocesso 3733-02.2007.4.01.3900 – É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal.
TRF-1 Seção Judiciária de Mato Grosso – processo 0004032-69.2008.4.01.3600 – Acusado de envolvimento com a máfia das ambulâncias, é alvo de medidas investigatórias conduzidas pelo MPF por crimes previstos na lei de licitações.

Igreja Internacional da Graça
1- Rodrigo Moreira Ladeira Grilo – PSL/MG
2 – Jorge Tadeu Mudalen – DEM/SP
TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal – Processo 0031294-51.2004.4.01.3400 – É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal.
Igreja Mundial do Poder de Deus
1 – José Olímpio Silveira Moraes (missionário José Olímpio) – PP/SP
TJ-SP Comarca de São Paulo – Processo 0424086-16.1997.8.26.0053 – É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual.
TJ-SP Comarca de Itu – processo 286.01.2009.514728-4 – É alvo de ação de execução fiscal movida pelo município de Itu.
2 – Francisco Floriano de Souza Silva – PR/RJ
TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0139394-68.2010.8.19.0001 – É réu em ação penal movida pelo Ministério Público Estadual por lesão corporal decorrente de violência doméstica.

Igreja Metodista
1 – Walney Da Rocha Carvalho – PTB/RJ
STF – Processo 627 – É alvo de ação penal movida pelo Ministério Público Federal por corrupção passiva.
TRE-RJ – Processo nº 197118.2002.619.0000 – Teve reprovada prestação de contas referente às eleições de 2002.
É alvo de ações de execução fiscal movidas pelo município de Nova Iguaçu e pela Fazenda Nacional — por exemplo: TRF-2 Seção Judiciária do Rio de Janeiro – processo 0000562-61.2010.4.02.5110, TJ-RJ Comarca de Nova Iguaçu – processo 0112599-45.2009.8.19.0038, TJ-RJ Comarca de Nova Iguaçu – processo 0083231-88.2009.8.19.0038
2 – Áureo Lidio Moreira Ribeiro – PRTB/RJ
É alvo de ações de execução fiscal movidas pela Fazenda Nacional e pelo município de Duque de Caxias:
TRF-2 Seção Judiciária do Rio de Janeiro – processo 0000153-61.2005.4.02.5110,
TJ-RJ Comarca de Duque de Caxias – Processo nº 0005413-58.2002.8.19.0021.

Igreja Nova Vida
1 – Washington Reis de Oliveira – PMDB/RJ
STF – processo 618 – É alvo de ação penal movida pelo Ministério Público Federal por crimes contra o meio ambiente e o patrimônio genético e formação de quadrilha.
STF – inquérito 3192 – É alvo de inquérito que apura crimes eleitorais. É alvo de ações civis públicas, inclusive de improbidade administrativa, movidas pelo Ministério Público:
TRF-2 Seção Judiciária do Rio de Janeiro – Processo 0007523-23.2007.4.02.5110, TRF-2 Seção Judiciária do Rio de Janeiro – processo 0008324-65.2009.4.02.5110, TRF-2 Seção Judiciária do Rio de Janeiro – Processo 0003813-92.2007.4.02.5110 (Foi condenado por improbidade administrativa, pois não houve divulgação de recursos recebidos pela prefeitura de Duque de Caxias. A Justiça determinou a suspensão dos direitos políticos, a proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios/ incentivos fiscais ou creditícios e o pagamento de multa).
É alvo de ações de execução fiscal movidas pela Fazenda Nacional e pelo município de Duque de Caxias — por exemplo:TRF-2 Seção Judiciária do Rio de Janeiro – processo 0004113-83.2009.4.02.5110, TRF-2 Seção Judiciária do Rio de Janeiro – processo 0004857-78.2009.4.02.5110, TJ-RJ Comarca de Duque de Caxias – processo 0223580-32.2008.8.19.0021, TJ-RJ Comarca de Duque de Caxias – processo 0223582-02.2008.8.19.0021, TRE-RJ – processo 386718.2010.619.0000
– É alvo de ação de investigação judicial movida pelo Ministério Público Eleitoral por abuso de poder econômico. TRE-RJ – processo 772.2011.619.0000
- É alvo de representação movida pelo MPE por captação ou gasto ilícito de recursos financeiros de campanha eleitoral. TRE-RJ – Processo 674343.2010.619.0000
- É alvo de representação movida pelo MPE por conduta vedada a agente público. TCE-RJ detectou irregularidades e emitiu pareceres contrários à aprovação das contas referentes à administração financeira da prefeitura de Duque de Caxias: TCE-RJ – Processo 203.163-8/10. TCE-RJ – processo 206.291.7/09

Igreja Cristã Evangélica
1 – Iris de Araújo Resende Machado – PMDB/GO
TRE-GO – Processo nº 999423170.2006.609.0000 – Teve rejeitada prestação de contas referente às eleições de 2006.
Congregação Cristã no Brasil
1 – Bruna Dias Furlan – PSDB/SP
É alvo de representações movidas pelo Ministério Público Eleitoral por conduta vedada a agentes públicos: TRE-SP – processo 15170.2010.626.0199, TRE-SP – processo 1949115.2010.626.0000

Igreja Sara Nossa Terra
1 – Eduardo Cosentino da Cunha – PMDB/RJ
STF – inquérito 2984/ 2010 – É alvo de inquérito que apura uso de documento falso. STF – inquérito 3056
– É alvo de inquérito que apura crimes contra a ordem tributária. TRF-1 Seção Judiciária do Distrito Federal – processo 0031294-51.2004.4.01.3400
– É alvo de ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal. TJ-RJ Comarca do Rio de Janeiro – processo 0026321-60.2006.8.19.0001
- É alvo de ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual. TRE-RJ – processo 59664.2011.619.0000
– Alvo de representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por captação ilícita de sufrágio. TRE-RJ – processo 9488.2010.619.0153
– Alvo de ação de investigação judicial eleitoral movida pelo MPE por abuso de poder econômico. TSE – processo 707/2007
– Alvo de recurso contra expedição de diploma apresentado pelo MPE por captação ilícita de sufrágio.

Com informações do site catolicas.org.br
Relacionado
MPF-SP move ação contra Rede TV! e igreja por preconceito contra ateus
Em "DestaqueB"
Evangélicos condenam declarações de ministro Gilberto Carvalho
Em "Destaques"
MPF denuncia Edir Macedo por lavagem dinheiro e evasão de divisas
Em "DestaqueC"
Tags: 2010, Ação Civil Pública, ação penal, AM, Assembleia de Deus, Câmara de Carazinho, catolicas.org.br, Cleber Verde Cordeiro Mendes, Comarca de Manaus, Congregação Cristã no Brasil, crimes contra a ordem tributária, crimes praticados contra a administração em geral, Distrito Federal, econômico, eleições de 2002, Fazenda Nacional, GO, Hidekazu Takayama, Igreja Cristã Evangélica, Igreja Do Evangelho Quadrangular, Igreja Internacional da Graça, Igreja Metodista, Igreja Mundial do Poder de Deus, Igreja Nova Vida, Igreja Presbiteriana, Igreja Sara Nossa Terra, Igreja Universal do Reino de Deus, investigação judicial eleitoral, João Campos de Araújo, MA, Ministério Público Eleitoral, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, parlamentar evangélico, PR, PRB, processos judiciais, PSC, PSDB, PTB, Ronaldo Nogueira, Sabino Castelo Branco, Seção Judiciária da Amazônia, STF, Transparência Brasil.

Fonte: Sul21

Pelo futuro do país


por Beto Richa*

Quero aqui reiterar, mais uma vez, o meu mais sincero agradecimento ao povo paranaense. De forma especial àqueles que deram seu voto de confiança em nosso trabalho, mas também a todos que participaram do processo eleitoral e, assim, contribuíram para enriquecer a nossa democracia.

O Paraná que foi às urnas no dia 5 de outubro disse sim ao diálogo e ao desenvolvimento. Enfatizou de forma inequívoca o seu apoio à ética, à transparência, à geração de empregos e à modernização da gestão pública, ao mesmo tempo em que disse um não insofismável à mentira, à intolerância e à truculência.

Quem não entendeu o recado categórico das urnas está fadado à irrelevância no confronto das ideias. E é neste terreno que continuaremos trabalhando por um país melhor e mais justo, por Aécio Neves presidente da República. Porque o Paraná é muito importante para todos nós que escolhemos esta terra para viver e ser felizes com as nossas famílias. Mas o Brasil é fundamental.

Nosso estado vive um ciclo de industrialização sem precedentes, pelo volume e extensão dos investimentos aqui realizados nos últimos anos, como comprovam todos os indicadores do IBGE, do Ipardes e do Ministério do Trabalho. Mas este processo de desenvolvimento seria ainda mais sólido se a economia nacional estivesse rodando nos trilhos do crescimento. Enquanto o Paraná amplia e diversifica a sua indústria, o Brasil sofre com a desindustrialização.

Neste ano, o PIB brasileiro deverá crescer 0,3%, índice insignificante que coroa o pífio desempenho da economia nos quatro anos de governo da presidente Dilma Rousseff. A inflação continua acima dos 6% (a inflação dos preços de alimentos é ainda mais alta), corroendo o poder de compra do trabalhador. As contas externas fecharão 2014 com déficit de US$ 80 bilhões. Os escândalos de corrupção se sucedem e agora ameaçam a saúde da maior empresa do país, a Petrobras, orgulho e patrimônio de todos os brasileiros.

A gestão petista mostrou méritos iniciais ao preservar a matriz econômica herdada do presidente Fernando Henrique Cardoso e, beneficiada pela prosperidade global, ampliou os programas de distribuição de renda. Mas não teve competência para guiar o país pelos caminhos árduos da crise que se seguiu à bonança. São vários anos seguidos de inflação alta e crescimento baixo.

Esperava-se que a presidente Dilma compensasse a inexperiência política com competência administrativa. Mas que ilusão! A gerente que aparecia na propaganda petista revelou-se um engodo. O desastre no setor de energia é a fotografia mais nítida de sua gestão, marcada por um intervencionismo obtuso que quebrou a confiança dos investidores, e pelo mais avassalador aparelhamento partidário do Estado que já se viu na República. Aqui, sofremos com a estagnação econômica agravada pela odiosa discriminação imposta ao Paraná, um dos primeiros estados em arrecadação e dos últimos a receber repasses e investimentos federais.

Paranaenses e brasileiros têm, em 26 de outubro, a extraordinária oportunidade de romper o círculo vicioso em que se transformou o governo do PT. Aécio Neves tem a têmpera, o talento e o dinamismo exigidos pelo momento: é o nome da mudança. É o único candidato com os atributos e virtudes para vencer os imensos desafios que travam o desenvolvimento nacional.

* Beto Richa é governador reeleito do Paraná.

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

84% aprovam Beto Richa, diz Ibope


A sistemática desconstrução do governador Beto Richa (PSDB), promovida pelas campanhas de Roberto Requião (PMDB) e de Gleisi Hoffmann (PT), não surtiu o efeito esperado. O último Ibope divulgado no sábado (20) aponta que 84% dos paranaenses aprovam o governo de Beto Richa. O tucano é avaliado positivamente como bom por 38%, ótimo por 9% e 37% o consideram regular. De acordo com a pesquisa, 7% dos entrevistados consideram a gestão ruim e outros 7% péssima. Já 3% disseram não saber ou não responderam. A avaliação de Beto Richa mantém-se na casa dos 84% desde o levantamento de 11 de setembro.

A pesquisa foi realizada entre os dias 16 a 18 de setembro. Foram entrevistados 1.204 eleitores em 67 cidades do estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de três pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) sob o número 00037/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR- 00685/2014.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Antonina: Prefeito e secretário de Saúde têm 72 horas para quitar dívida e garantir serviços do Samu


O prefeito e o secretário municipal de Saúde de Antonina têm 72 horas para regularizar o pagamento de parcelas em atraso junto ao Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral do Paraná (CISLIPA) e, assim, garantir que os cidadãos da cidade possam voltar a contar com os serviços do Samu 192 – Serviço de Atendimento de Urgência. As atividades do Samu foram suspensas em Antonina e podem ser excluídas do mencionado consórcio, sem que haja qualquer plano secundário de atendimento emergencial de saúde à população, porque o Município não efetuou os repasses referentes a 2013 e 2014. Caso não efetuem o pagamento dentro do prazo, a multa pessoal ao prefeito e ao secretário é de R$ 500, por dia de atraso.

A decisão judicial, de caráter liminar, atende à ação civil pública de obrigação de fazer, ajuizada nesta quarta-feira, 10 de setembro, pela 1.ª Promotoria de Justiça de Antonina. A Promotoria ajuizou, também, na mesma data, ação civil pública de responsabilização por atos de improbidade administrativa contra o prefeito e o secretário, que ainda aguarda decisão judicial.

Dos fatos – No dia 11 de agosto deste ano, o Ministério Público do Paraná recebeu ofício da CISLIPA informando a suspensão, por 15 dias, dos serviços do Samu 192, em decorrência de “inadimplência de repasses dos exercícios de 2013 e 2014”. A medida é estabelecida no Estatuto Social do Consórcio quando, “após notificação e advertência, o consorciado mantém a situação de irregularidade”.
No dia 18 de agosto, foi realizada reunião na Câmara de Vereadores para tratar do tema, data em que o atual secretário municipal de Saúde, segundo consta na ação, confirmou que o valor do repasse nunca foi incluído no Orçamento Geral do Município. O presidente da Câmara reiterou a afirmação, explicando que a dívida não foi paga por não haver dotação orçamentária para tal.
Após a reunião, o CISLIPA elaborou levantamento dando conta de que o montante de R$ 518.473,58 seria suficiente para o pagamento das parcelas pendentes de 2013 e para o reparcelamento das pendências de 2014 e das parcelas federais. A administração municipal, então, encaminhou Projeto de Lei para a Câmara Municipal, mas o valor do montante declarado no texto, segundo análise do Consórcio, era superior ao necessário para sanar a dívida. A Casa Legislativa indicou a substituição do Projeto com urgência, para que fosse colocado em pauta, e o texto foi aprovado no dia 19 de agosto (Projeto de Lei nº 24/2014).

Recuo – Quando recebeu o projeto para sanção, o prefeito municipal decidiu por solicitar dilação de prazo ao Convênio, por mais 15 dias, para a quitação da dívida. Por conta disso, mais uma vez o Município de Antonina ficou sem os serviços do Samu. O prazo se esgotou, sem o pagamento do valor combinado, no dia 9 de setembro, última terça-feira.
O Estatuto Social do CISLIPA prevê que serão eliminados do quadro social quem, sem motivo justificado, deixar de pagar, por três meses as suas contribuições pecuniárias e quem, se advertido por escrito, não propiciar a liquidação de seu débito. No dia 18 deste mês, será realizada assembleia para deliberar sobre a exclusão do Município de Antonina do Consórcio.
Advertência – A administração municipal de Antonina foi advertida que o não pagamento poderia acarretar na suspensão dos serviços do Samu e em prejuízo para toda a população antoninense, no dia 3 de fevereiro de 2014 (Ofício 66/14), e, posteriormente, no dia 8 de maio de 2014 (Ofício 136/14). Recebeu notificação extrajudicial (nº 02/2014) no dia 20 de maio, outro ofício (nº 169/14) em 25 de julho e foi avisado, novamente, em assembleia no dia 3 de julho de 2014.
“Além do total descaso com a saúde da população, a má-fé dos requeridos na gestão dos recursos públicos na área da Saúde é evidente”, relata o MP-PR na inicial. A Promotoria, diante dos fatos, remeteu ofício ao prefeito, no dia 5 de agosto, solicitando informações a respeito das providências tomadas, sem resposta. No dia 8 de setembro, o MP encaminhou uma reiteração do pedido, que não foi sequer recebida na prefeitura. Houve, ainda, a tentativa de realizar reunião com o secretário municipal de Saúde, que não compareceu nas datas e horários previamente agendados.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Comunicado aos co-filiados do PSB, amigos e leitores,


Há alguns anos, sou filiado ao PSB, em que ingressei, tendo tido a honra de ter tido minha ficha assinada pelo competente e digno Carlos Siqueira.

Sem solidariedade social e sem aspiração de independência nacional, socialismo é apenas uma palavra falsa.

Assim, diante do fato de que o PSB adotou a candidatura da Sra. Marina Silva à presidência da República, declaro que não votarei na candidata do partido.

Não estamos, senão formalmente, em regime democrático, haja vista a urna eletrônica absolutamente inconfiável, e a influência nas eleições do poder econômico concentrado e da desinformação em massa, a cargo da grande mídia, a serviço dos interesses imperiais. Meu voto, pois, tem peso ínfimo.

Mas para mim é importante declará-lo.

No 2º Turno, entre Dilma e Marina, sua provável concorrente, já que Aécio é fraco eleitoralmente e deverá ser preterido pelos imperiais, GAFE, PIG etc., penso que o PSB deveria apoiar a atual presidente, mediante compromissos de eliminação das políticas de juros altos, subsídios às montadoras estrangeiras e a outros concentradores, abandonar o tripé do FMI, intensificar as relações com os BRICS e com o Mercosul.

Devo concitar outros membros do PSB a pedir às lideranças do partido não persistirem no grave erro de se terem associado a uma certa rede ou teia, comprometida com interesses contrários aos de nosso País.

Errou o falecido Eduardo Campos ao entrar nessa associação, como erraram os que o acompanharam nesse passo.

Pior ainda foi, após a morte dele, apoiar a candidatura da Sra. Marina, sob pressão dos elementos mais entreguistas da coligação, como os Srs. Roberto Freire, Jarbas Vasconcellos et alli.

Mas o importante e recomendável é reconhecer os erros e fazer o possível para desfazê-los e/ou reduzir-lhes as consequências.

A prioridade então é dissociar-se da Rede e de D. Marina, pois essa aliança significa o fim do PSB como partido e sua identificação como mais uma sigla de aluguel.

Muitos estão ironizando, ao dizerem em relação a D. Marina: “Basta de intermediários. Neca Setúbal para presidente”.

Esses estão alienados da dura realidade, que é pior, pois a oligarquia dos grandes bancos locais é apenas subalterna dos interesses imperiais, tal como seus economistas, da mesma laia que os dos tucanos e ligados ao mega-entreguista FHC. Os críticos, se mais inteirados dos fatos e mais corajosos, deveriam dizer:

“Basta de intermediários. George Soros (ou o príncipe Charles, da família real britânica, Reino Unido) para Pró-Cônsul do império.”

Saudações a todos e todas,

Adriano Benayon

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Requião descarta Marina e garante apoio a Dilma


Hoje, na Gazeta do Povo, Roberto Requião (PMDB) deixou claro que descartar apoiar Marina Silva (PSB) e garantiu que vai de Dilma Rousseff (PT) nas eleições presidenciais. "Acho que a Dilma, na sua política trabalhista, na sua política externa, com sua experiência administrativa, na comparação continua sendo a melhor opção de voto. Não posso votar contra o país. Tenho que votar não no que eu gostaria, no ideal que eu teria de um presidente soberano. Mas tenho que votar no que é melhor para o país neste momento", disse Requião ao repórter Euclides Lucas Garcia.

"A Marina é minha amiga pessoal, minha irmãzinha, uma pessoa séria e competente. Converso com ela em qualquer circunstância sempre. Jamais falaria mal dela. Mas eu tenho que pensar na República, na continuidade, na manutenção do salário dos trabalhadores. A Marina é uma figura maravilhosa, mas eu voto na Dilma nas atuais circunstâncias", completou o senador.

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Presidenta Dilma faz jogo de cena no genocídio em Gaza


A declaração infeliz do porta-voz da chancelaria israelense, Yigal Palmor, chamando o Brasil de “anão diplomático” e considerando o país um “parceiro diplomático irrelevante” motivou o presidente de Israel, Reuven Rivlin, a telefonar ontem para a presidenta Dilma pedindo desculpas pelo ocorrido.
Israel está isolado diplomaticamente em todo o mundo diante do banho de sangue que promove na Faixa de Gaza. Apenas os EUA e alguns de seus cúmplices europeus impedem que o Conselho de Segurança das Nações Unidas intervenham em mais este genocídio praticado por israelenses - que se repetem a cada dois anos.
Dilma chamou de volta ao Brasil, para consultar, o embaixador em Tel Aviv, Henrique Sardinha Filho. É pouco. É muito pouco para um governo membro do BRICs que se diz progressista de esquerda. Deveria fazer como algumas igrejas evangélicas nos EUA que estão vendendo ações de empresas israelenses para praticar boicote ao país. Poderia ter seguido os exemplos da Venezuela e Equador, que expulsaram embaixadores israelenses, ou como Evo Moralez, que rompeu relações com Israel e passou a exigir visto para os cidadãos israelenses entrarem na Bolívia. Ações como estas revelam verdadeira solidariedade internacional.
No telefonema ontem do presidente israelense acusado de corrupção na principal Corte do país, Dilma aceitou o pedido de desculpas do genocida israelense e fez alguns afagos, como o de mandar o embaixador brasileiro retornar a Tel Aviv. Vergonha!
Israel continua o genocídio palestino em Gaza. Toda sua política, desde a criação do Estado de Israel (que os árabes chamam de Nakba, isto é, desgraça) dezenas de milhares de palestinos foram assassinados, torturados, e quase dois milhões emigraram. Nas prisões israelenses hoje estão mais de 2.000 palestinos, incluindo centenas de crianças, pelo único crime de atirar pedras em soldados que destroem casas, edifícios, vilas e aldeias palestinas.
Alguns diplomatas brasileiros se vangloriam por Osvaldo Aranha ter dado o voto de minerva para a criação do Estado de Israel. Deveriam ter vergonha na cara. A criação do Estado de Israel foi uma farsa porque negaram a existência da Palestina, um país milenar cujo povo está sendo massacrado a cada 2 anos desde a sua “criação”, e cujo inimigo, Israel, deseja exterminar o povo palestino para roubar todas as suas terras.
A comportamento da presidenta Dilma não é apenas dúbio em relação à Causa Palestina: é vergonhoso.
O governador Tarso Genro (PT) do Rio Grande do Sul também pratica política dúbia e oportunista em relação à Palestina: doou arroz para os palestinos meses atrás, e permitiu a instalação de uma indústria de armas israelenses em solo gaúcho. Vergonha!

Abel Kaheler
Movimento Democracia Direta do Paraná - Brasil

"Senador do Pedágio” não empolga Paraná


A pesquisa Veritá divulgada hoje mostrou um sonoro não da população paranaense ao candidato de Roberto Requião (PMDB) ao Senado, o empresário Marcelo Almeida (PMDB). Dono de duas concessionárias de pedágio, Almeida tem 1,9% das intenções de voto, atrás até do Professor Piva (Psol), com 2%. Marcelo Almeida é o candidato mais rico do Brasil, com R$ 740 milhões declarados ao TRE. Apesar de fazer dupla com Requião, a empresa dele, a CR Almeida, já doou R$ 950 mil para a campanha de Gleisi Hoffmann (PT).

O senador Alvaro Dias (PSDB), da chapa do governador Beto Richa (PSDB), lidera a corrida ao Senado, com 57,2% dos votos. Em segundo lugar está Ricardo Gomyde (PCdoB), parceiro de Gleisi, com 3,3%. Somados, os candidatos Adilson Silva (PRTB), Luiz Bárbara (PTC) e Evandro Castagna (PSTU) não têm 1% dos votos na sondagem. "Não sabe ou não respondeu" somam 17,2%. Brancos e nulos somam 16,7%. De acordo com o registro PR-00007/2014, na Justiça Eleitoral, o Instituto Veritá entrevistou 2.302 eleitores entre os dias 5 e 9 de agosto ao custo de R$ 93 mil (recursos próprios). A margem de erro é de 2,05% para mais ou para menos.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Batalhão da PM presta homenagem aos militares da Copa 2014


Uma solenidade realizada nesta terça-feira (05), na sede do 12º Batalhão da Polícia Militar do Paraná (PMPR), apresentou o relatório geral da Operação PM Copa 2014.

O documento, composto por cinco livros encadernados, destacou o trabalho do Batalhão Coronel João Gualberto na operação do estádio Joaquim Américo, a Arena da Baixada, nos setores de bloqueios, escoltas e rotas oficiais de deslocamentos das seleções e autoridades.
O subcomandante da Polícia Militar do Paraná, coronel Péricles de Mattos, destacou o trabalho do 12º BPM. “O trabalho da Segurança Pública é garantir a tranquilidade da população local e dos turistas, o que foi feito de forma exemplar”, disse o coronel.


Falando para a tropa, o Tenente-coronel Guilherme Teider Rocha destacou o trabalho realizado. “Estou orgulhoso desta equipe, pois foi um trabalho permanente de preparação, treinamento e execução, sempre com o foco na proteção ao cidadão”, afirmou Teider.
Conforme o coordenador-geral da Copa do Mundo no Paraná, Mario Celso Cunha, “um dos pontos altos do resultado final da Copa foi o perfeito trabalho realizado pela Segurança Pública, em especial dos militares do 12º BPM que ficaram com grande parte da responsabilidade de garantir a segurança nos setores envolvendo a Copa 2014”.
Também estiveram presentes na solenidade o delegado da Polícia Federal e presidente da Comissão Estadual de Segurança Pública e Defesa Civil para Grandes Eventos (Coesge), Flúvio Cardinelle Garcia; o presidente do Conseg Batel, Acef Said; o representante do Coritiba Foot Ball Club, Odivonsir Frega; o Coronel Milton Fadel Júnior; o Major Ibiraci Aparecido de Pontes; o Major Alex Breunig; o deputado e presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembléia Legislativa, Mauro Moraes; além do vereador Felipe Braga Côrtes, representando a Câmara Municipal de Curitiba.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Beto Richa é favorito para vencer no 1º turno e lidera com 42,5%, diz VoxData


Primeira pesquisa realizada para governo do Estado, divulgada nesta manhã segunda-feira (21) pela Rádio CBN, mostra que o governador Beto Richa (PSDB) como favorito e com condições de vencer as eleições ainda no primeiro turno. Beto Richa tem 42,5%, seguido de Roberto Requião (PMDB), com 25,2%, Gleisi Hoffmann (PT), com 16,5% e Bernado Piloto (Psol), com 2%.

Ao Senado, os números são esses: Alvaro Dias (PSDB), com 54,7%; Marcelo Almeida (PMDB), 7,2%; Luiz Piva (Psol), com 2%; e Ricardo Gomyde (PCdoB), com 1,7%; e Mauri Viana (PRP ), com 1,1%. Para presidente, Aécio (PSDB) com 36%; Dilma Rousseff (PT), com 31%; Eduardo Campos (PSB), com 12,1%; Pastor Everaldo (PSC), com 4,1% e outros menos de 1%, indecisos somam 14,9%.

O Voxdata entrevistou 500 eleitores entre os dias 15 e 19 de julho em Cascavel. O intervalo de confiança é de 95% e margem de erro é de 4,38%. As pesquisas foram registradas no TSE sob o número 00216/2014 (para presidente e senador) e no TRE sob o número 0003/2014 (para governador). A CBN contratou quatro pesquisas até o dia 5 de outubro.

sábado, 19 de julho de 2014

Mulher é apedrejada até a morte pelo ISIS


Fontes da imprensa árabe e mundial divulgaram hoje imagens de um ataque dos terroristas do ISIS (Estado Islâmico para o Iraque e a Síria) à um mulher, moradora de um vilarejo situado nos arredores da cidade de Raqqa, no norte da Síria.

A mulher, não identificada ainda, foi acusada pelo ISIS de heresia e condenada à morte por apedrejamento. Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, em entrevista com moradores da região, este foi o primeiro caso de apedrejamento, mas o ISIS ameaçou condenar mais pessoas ao apedrejamento, caso estas não sigam suas leis extremistas, fato que tem aterrorizado os habitantes da região.
Alguns dos moradores declararam à France Press que as ameaças tem sido constantes, fato que tem gerado medo nos moradores, que tem evitado sair de casa.
A região de Raqqa é uma das regiões sírias que mais sofrem com a presença do grupo terrorista ISIS. Este grupo terrorista foi criado pela CIA e conta com financiamento da Arábia Saudita e Catar.

Sensus aponta Dilma e Aécio empatados no segundo turno


Pesquisa feita pelo Instituto Sensus mostra que a presidente Dilma Rousseff (PT) sofreu uma oscilação dentro da margem de erro, mas manteve o mesmo patamar nas intenções de voto. A pesquisa mostrou ainda que Dilma e o candidato do PSDB, Aécio Neves, estão empatados tecnicamente em um eventual segundo turno. As informações são da Agência Estado.

A presidente oscilou de 32,2% das intenções em junho para 31,6% no levantamento divulgado neste sábado pela revista IstoÉ. O candidato do PSDB à Presidência, senador Aécio Neves, oscilou de 21,5% para 21,1%. Já Eduardo Campos, do PSB, oscilou de 7,5% para 7,2%%.

O pastor Everaldo Pereira (PSC) teve 2,6% das intenções de voto, ante 2,3% em junho. Luciana Genro (PSOL) tem 1,1%. Rui Costa Pimenta (PCO), 0,7%. José Maria (PSTU), 0,5%. Eduardo Jorge (PV), 0,3%. Eymael (PDC), 0,3%. Levy Fidelix (PRTB) 0,3%. Mauro Iasi (PCB) tem 0,1%. Brancos, nulos, não respondeu são 34,4%, ante 28,8% na pesquisa anterior.

Segundo turno

Nas simulações de segundo turno, a diferença entre a presidente Dilma Rousseff e seus potenciais adversários caiu. No cenário com Aécio Neves, o placar fica em 36,3% contra 36,2% do tucano, tecnicamente empatados. Em junho, Dilma tinha 37,8% das intenções contra 32,7% de Aécio, uma diferença de 5,1 pontos porcentuais.

Quando o oponente de Dilma é Eduardo Campos, a presidente teria 38,7% das intenções de voto contra 30,9% do pessebista, uma diferença de 7,8 pontos porcentuais. Em junho, a petista tinha 37,5% contra 26,9% de Campos, 10,6 pontos de diferença.

Avaliação do governo

Os eleitores também foram questionados sobre a avaliação do governo Dilma Rousseff. A avaliação positiva oscilou de 34,2% em junho para 32,4% agora. A avaliação negativa caiu de 34,6% no levantamento anterior para 28,5% na pesquisa atual. Já a avaliação regular subiu de 29,1%% para 36,4%. A porcentagem dos que não responderam ou não souberam responder ficou em 2,8%, ante 2,2% da última mostra.

A pesquisa Sensus, contratada pelo próprio Instituto, foi a campo entre 12 e 15 de julho e ouviu 2 mil eleitores em 136 municípios de 24 Estados do País. O levantamento tem nível de confiança estimado de 95% e margem de erro máxima de 2,2 pontos porcentuais. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR-00214/2014.

PT ataca 'passe livre' de Eduardo Campos


O PT e o candidato do PSB à presidência, Eduardo Campos, trocaram críticas nos últimos dias em relação ao passe livre. Na terça-feira, Campos confirmou que está estudando uma proposta e que poderá, caso eleito, trabalhar pela gratuitamente do transporte público para estudantes da periferia. "Queremos afirmar o nosso compromisso com a questão da mobilidade, sobretudo dos estudantes e com a causa do passe livre. É isso que a gente estava gravando, eu não sei como essa notícia saiu", disse a jornalistas na saída do evento. "Estávamos fazendo um programa com uma série de alunos que foram se reunir e gravar conosco. Tratamos do assunto respondendo a uma pergunta de um estudante e eu reafirmo o que eu disse lá. (...) Eu e Marina temos o compromisso com a tese do Passe Livre."

O PT reagiu ontem à declaração. Segundo artigo publicado pela legenda e compartilhado em sua página oficial do Facebook, a proposta do ex-governador de Pernambuco "é meramente eleitoreira". "A promessa também destoa de sua ação durante os protestos de janeiro de 2012, quando defendeu a forte ação policial contra estudantes que pediam o "Passe Livre Estudantil". E não ficou só nas palavras, pois a PM pernambucana reprimiu os protestos com balas de borracha e bombas, que foram lançadas inclusive dentro da Faculdade de Direito do Recife, ponto de encontro dos manifestantes", destaca o texto do PT.

No Facebook, o texto petista foi intitulado de "promessas vãs". No post, há uma foto do ex-governador com imagens do batalhão de choque ao fundo e uma mensagem escrita "contradições socialistas". Já no site do partido, a nota é intitulada "Campos promete passe livre, mas reprimiu manifestações em Pernambuco".

"Playboy mimado"

No início do ano, uma publicação na página do PT no Facebook gerou polêmica. Também com críticas a Campos, o texto chamou o então governador pernambucano de "Playboy mimado" e "tolo". A publicação dizia ainda que ele era um candidato "sem projeto, sem conteúdo e sem compostura política" para disputar a Presidência da República neste ano.

FolhaPress

quarta-feira, 9 de julho de 2014

A história viva da elegância curitibana: Carlito Coelho


Houve um tempo em que Curitiba era considerada uma das capitais mais elegantes do país. Algumas lojas de moda masculina ficaram famosas: Casa Londres, Casa Cosmos, Casa Otoni, Lord Magazine, Loja Constantino, Loitner e Casa Coelho. Nesse universo de requinte e bom gosto, destacava-se Carlito Coelho, ou melhor, Carlos da Costa Coelho.

Nosso entrevistado desta edição, Carlito Coelho, é o último dos grandes lojistas de moda masculina de um tempo em que Curitiba era conhecida como uma das capitais mais elegantes do país. Ele é o proprietário da Casa Coelho, fundada em 1957 na rua Senador Alencar Guimarães, esquina com a Praça Osório.
Aos 90 anos de idade, casado, pai de três filhos, mantém a elegância no vestir e a simpatia que contagia todos que o conhecem. Ele conta que “a moda masculina muda pouco, leva em média 10 anos para apresentar mudanças, e ainda assim se limita a mudanças triviais, seja no estilo dos cortes dos paletós, formatos de botões, tecidos, cores entre outros detalhes. A moda feminina sim, muda rapidamente.”
A Casa Coelho é a última das grandes lojas de moda masculina que marcaram época na história de Curitiba. Entre nomes famosos como Casa Londres, Casa Cosmos, Casa Otoni, Lord Magazine, Loja Constantino e Loitner, restou apenas a Casa Coelho dos tempos áureos da moda masculina. Carlito conta que “a Casa Coelho é uma loja privilegiada porque tem fregueses bons e fiéis. Hoje nós atendemos os netos e os filhos dos clientes tradicionais. Mas houve um tempo em que Curitiba tinha a Chapelaria Vênus, em 1940, na Rua XV de Novembro esquina com a Marechal Floriano. Uma loja especializada em chapéus, algo raro.”


Sobre a moda jovem, industrializada, massificada pelos meios de comunicação, Carlito opina que “é feia. Acho horrível. É algo que privilegia a quantidade e não a qualidade. Felizmente existem pessoas que preferem produtos de alta qualidade. Produtos bons você encontra em poucos lugares, mas porcaria encontra em qualquer lugar.”
Carlito nasceu em 26 de março de 1926, ano da fundação do Clube Atlético Paranaense. Quando jovem, trabalhou com o pai, como escriturário. Trabalhou com vendas de automóveis e foi para São Paulo atuar como inspetor de uma companhia montadora de veículos. Regressou a Curitiba e com a gratificação que recebeu, equivalente hoje a 60.000 reais, montou sua primeira loja de roupas masculinas, trazendo para Curitiba o melhor da moda do Rio e São Paulo.
A loja foi montada no atual endereço, esquina da praça Osório com a rua Senador Alencar Guimarães, na época um local não muito propício para este tipo de comércio, uma vez que as lojas de roupas masculinas se concentravam na Rua XV de Novembro, praça Tiradentes, praça Generoso Marques e parte da Barão do Rio Branco.
Algumas pessoas não acreditavam que a loja tivesse sucesso. Na época, Carlito contratou um marceneiro espanhol para fazer a fachada e as prateleiras, com requinte e elegância. E contrariando as expectativas, a Loja Coelho cresceu, abrindo mais duas portas nas laterais, de frente para a Praça Osório.
Naquele tempo, conta Carlito Coelho, “artistas nacionais que se apresentavam no Teatro Guaíra, e ficavam hospedados no Hotel Del Rey, vinham comprar na loja. Além de ministros, desembargadores, governadores, senadores, deputados, empresários e industriais. O ex-presidente Juscelino Kubitschek comprou um par de sapatos na loja, quando veio fazer uma palestra no Teatro Guaíra”.

História no Clube Atlético Paranaense
Carlito Coelho trabalhou com três ex-presidentes do Clube Atlético Paranaense: Jofre Cabral e Silva, Santiago de Oliveira e coronel Passarino Moura.
“Sou atleticano desde criança”, conta Carlito. Na diretoria do Atlético ele foi secretário e substituiu o presidente. Foi candidato a presidente do clube, mas em plena campanha, um mês antes da eleição, sofreu um problema cardíaco, causado pela pressão que atinge os dirigentes de clubes. O médico proibiu que ele continuasse na campanha. Assumiu então, como candidato único, Lauro Rego Barros, que veio a ser Secretário de Estado da Educação.
Sobre a conclusão da Arena da Baixada, Carlito afirma que “é a realização de um sonho dos atleticanos e dos paranaenses. A Arena foi concluída graças ao trabalho e persistência do Mario Celso Petraglia. Sem ele não haveria a Arena, este estádio monumental, um dos mais bonitos e modernos do país.”

domingo, 6 de julho de 2014

Governo Dilma (PT) persegue o Paraná


"É uma queda de braço política. Creio que está havendo uma implicância. A União está digladiando com Estados governados pela oposição, como Paraná e Goiás, outro processo que tenho”, disse o ministro do STF, Marco Aurélio Mello ao Valor Econômico. O ministro foi relator do processo em que o governo do Paraná acionou a União pela liberação imediata de recursos do Proinveste. Ele concedeu três liminares determinando a liberação dos recursos.

O Paraná é um dos principais pagadores de impostos para a União, e vem sendo perseguido e prejudicado na liberação de verbas federais, com o objetivo de dificultar a governabilidade em nosso Estado. É deprimente.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Valcke elogia melhor Copa


Foto: Jérôme Valcke, Bebeto e o coordenador-geral Mario Celso Cunha

Ainda restam oito jogos para o fim da Copa do Mundo, mas Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, já tem sua opinião formada sobre o Mundial. Para ele, essa edição realizada no Brasil é a melhor dos últimos tempos com relação ao futebol praticado dentro de campo. Em entrevista ao canal Sportv, o cartola diz que isso está comprovando que a escolha do País como sede foi acertada.

"Eu acho que, sem sombra de dúvidas, é a melhor Copa com relação ao futebol. Desde a primeira fase. É a Copa com o maior número de gols desde 1982, isso sem falar em surpresas como a Costa Rica e Argélia. O que estamos vendo fora de campo nas diferentes cidades-sede é o que todos esperávamos do Brasil. Este é o lugar onde o futebol é uma religião. Esperávamos uma festa singular, e acho que o País está no caminho de entregar tudo o que dele foi esperado", afirmou Valcke.

O secretário-geral da Fifa ainda contou que, para ele, o pior momento de todos os sete anos de preparação foi quando declarou que o Brasil merecia um "chute no traseiro" pelos atrasos e problemas enfrentados nas obras para a Copa do Mundo. "Se me perguntar da pior lembrança de todo esse trabalho, esse foi o pior. Foi a pior parte dos meus sete anos de jornada nessa preparação".

Problemas fora de campo

Acho que tivemos pequenos problemas fora dos estádios, mas nada que tenha sido muito importante dentro dos estádios. Identificamos nos primeiros jogos e não deixamos repetir nos outros. Superamos o que esperávamos. Não estou estressado, viajei, curti como torcedor e verei as próximas partidas para ter certeza de que posso ficar contente, assim como todos estão.

Mudanças na regra

Sobre o número de substituições, isso é algo que já conversamos na última reunião, mas como não tivemos tempo o suficiente para discutir, retiramos essa proposta. Como sabem, o conselho mundial mudou, temos um painel de futebol, que serve para técnicos e jogadores. Assim temos certeza que todos os interessados expressem sua opinião. Essa questão será discutida no painel, como uma alteração a mais na prorrogação e como eles usariam isso. Ainda temos que discutir para ter certeza que vamos melhorar o jogo. Não é porque tivemos cinco partidas na prorrogação que vamos mudar isso.

Manipulação de resultados

A Copa do Mundo é um campeonato exemplar, tudo tem que ser perfeito. Sempre me surpreendo com os que pensam que podem manipular o resultado de uma partida. Quando há algum indício de que algo está sendo feito errado se abre uma investigação. Tenho certeza que Ralf (Mutschke, diretor de segurança da Fifa) tem todas as ferramentas para controlar e verificar se tem algo errado.

A manipulação é algo que acontece no futebol e não acho que um dia conseguiremos eliminar 100% esse problema. Infelizmente é um grande negócio em várias partes do mundo, não tem a mais a ver com futebol, são apostas para ganhar dinheiro. Às vezes nem interfere o resultado, é apenas uma aposta. Mas aquilo que é feito por debaixo do pano, o "mercado negro", feito pelas máfias, é muito difícil de combater. Temos que lutar, ter apoio dos países e do ministério da justiça para termos sanções contra essas manipulações.

Tecnologia no futebol

Acho que a decisão de usar a tecnologia na linha do gol foi perfeita. Tivemos exemplos que comprovamos que a decisão foi acertada pela arbitragem. Também usamos o spray que surgiu na América do Sul e hoje é usado no mundo todo. O próximo passo seria usarmos o vídeo, pois não há uma tecnologia para ver impedimento, teria que usar as imagens no meio da partida, o que abriria uma caixa de pandora, seria uma discussão eterna. Vamos passo a passo, vamos tentar ajudar os árbitros. Queremos ter certeza de que não daremos um passo maior que as pernas.

Caso Luis Suárez

Foi uma decisão de um comitê independente, tenho que respeitar essa independência. Como torcedor acho que está certo, já foi a terceira vez dele, temos que parar com esse tipo de comportamento. É o evento mais visto do mundo, são pessoas de gerações mais antigas, o profissional é a ponta do iceberg, não podemos deixar isso acontecer. É muito bom ele ter pedido desculpas, mas não reconheceu que fez algo de propósito. Agora entrou com o recurso feito para tentar reduzir a pena, será o último passo para ele, não irei comentar esse processo em andamento.

Fair Play na Copa

Como um todo tivemos um espírito muito bom. Os jogadores estão gentis entre eles. Os jogos que eu estive não vi muitas coisas de mau comportamento. Eles sabem que o mundo inteiro está assistindo, seria triste dizer que não há limites para ganhar, mas minha sensação é de que havia um reconhecimento entre os jogadores, assim como para os torcedores.

Críticas da imprensa internacional

Acho que a partida final precisa ter o mais alto nível de segurança. Já evitamos vários problemas. Os stewards foram bem treinados e é um recurso novo no Brasil. No Maracanã havia o risco de pessoas invadirem, mas, após tudo que aconteceu, tive reunião com generais, chefes das polícias e reforçamos a segurança do estádio. E funcionou. A segurança é uma responsabilidade do governo brasileiro. Se a principal reclamação da imprensa internacional é a segurança, acho que está errado. Em 2010, diziam que a segurança seria um pesadelo e nada aconteceu. Não acho que tenha acontecido muita coisa no Brasil.

Comportamento dos torcedores

Nunca vamos colocar em risco a organização de um jogo, se achamos que terá que controlar será controlado, não dá para vender uma cerveja e não vender a segunda, faz parte da Fifa, foi um pedido nosso (vender a bebida alcoólicas nos estádios) e é isso que já fizemos em todas as outras Copas do passado. Estamos confiantes de que a venda de cerveja é parte do jogo de certa forma, é algo que está acontecendo em todos os países do mundo. O que fiquei preocupado é com o nível de embriaguez das pessoas que não se comportavam bem.

Reclamação de altas temperaturas

Acho que se isso não causar um impacto na saúde dos jogadores, está tudo bem. Já fizemos duas paradas técnicas para ter certeza que os jogadores tivessem tempo para se reidratar. Não diria que reclamam para justificar algo que deu errado. Não acho que jogamos nas piores condições. Na final de 2008, nos Jogos Olímpicos de Pequim, também era uma condição bem difícil, no México também era complicado, então não é uma novidade.

Clima de Copa

Eu já li algo sobre a seleção holandesa, que a atmosfera é a melhor que já tiveram. Estão saindo, indo a praia, curtindo a vida. A Copa não é apenas para jogadores ficarem 30 dias trancados nos quartos. Por isso sou a favor de que a Copa seja organizada em um único país. Se fosse em dois, não sentiríamos aquilo que estamos sentindo aqui. Você tem um momento social ótimo, conhece a cultura do País. Temos que continuar assim.

Venda de ingressos

Você pode sempre fazer coisas de uma forma melhor. Acho que o sistema não foi ruim, a questão é o nível de demanda. Na primeira fase tivemos 10 milhões de pedidos, e, quando se tem essa demanda, é verdade que existem poucos sistemas do mundo que aguentam isso na internet. Nós tínhamos o centro de ingressos, de retiradas, temos a internet e não vejo o que mais poderia ser feito. Se der para melhorar, faremos. Mas é muito difícil, não se vocês já viram os ingressos falsos, a qualidade é impressionante. Por isso é importante ter a tecnologia de segurança dentro deles. Assim as pessoas não entram.

Problema de cambistas

Muitas pessoas foram presas nas ruas. Estamos fazendo o melhor, aumentando o nível de cooperação para lutar contra esses sistemas de vendas organizadas. Imagina o preço de um Brasil x Argentina no mercado negro. Estamos fazendo o possível para controlar essa situação. Acho que é uma luta permanente que temos que intensificar dia a dia.

Elefantes Brancos e as 12 sedes escolhidas

Depende do tamanho do país. O Brasil é enorme, veja o que aconteceu em Manaus. Dizem que foi impressionante, agora terão novos voos diretos entre Madri e Manaus, o turismo vai crescer. Eles precisam ter certeza que o estádio não fique vazio. Brasília mostra que com apoio da CBF, das empresas privadas, mostra que o estádio pode ser utilizado mesmo sem ter um clube na cidade. Você pode organizar jogos do Campeonato Brasileiro. Acho que para o Brasil, parte do legado é que o futebol será jogado em outro nível, com outras estruturas.

Condição dos estádios

Estavam em condições, não estamos pedindo que cada um seja uma obra de arte. O Brasil tem estádios lindos, acho que não tem nenhum que não seja impressionante. Tenho um favorito, mas só falarei depois do final da Copa do Mundo.

Mala de dinheiro para Gana

Não é a imagem que queremos transmitir, isso é um acordo entre federação e jogador, acontece com todo mundo. Esse tipo de greve, na véspera de um jogo, não é algo que achamos legal, ainda mais que seja pago em dinheiro. Não estamos mais em uma sociedade que o dinheiro vivo tem esse símbolo. Temos que ter certeza de que quando há um risco de ter esse tipo de problemas, temos que resolver antes da competição começar.

(Se a Fifa pode se envolver nesses acordos) Por que não? Não sei se temos que pedir uma cópia do contrato, mas o dinheiro é pago pela Fifa, nós temos um sistema de prêmio, desde o primeiro minuto jogado. Acho que temos que pensar em nós, temos que proteger nossos eventos. Isso já aconteceu com a seleção de Togo em 2006, não é uma novidade. Temos que encontrar uma solução para isso. Se sabemos que há um problema, porque não tentar encontrar uma solução?

Mundial de Clubes no Brasil

A decisão será em dezembro, quando estaremos em Marrocos para a última edição de lá. Estamos recebendo os documentos e o comitê irá decidir. O Brasil tem toda estrutura para organizar qualquer evento futebolístico. Terão a Olimpíada de 2016, e o futebol será o único esporte jogado fora do Rio. O País tem um nível de campos de futebol que é singular no mundo, poucos países podem dizer que tem tamanha infraestrutura. Além dos estádios, são três centros de treinamento por cidade.

Satisfação com a Copa do Mundo

Eu não acho que tinha uma expectativa negativa. Acho que eu fiz críticas ou comentários negativos, muitas vezes fui visto como alguém que foi crítico com a organização, mas não tinha medo. Só queria ter certeza que todos estavam trabalhando muito. A expectativa era que a Copa seria um sucesso. Hoje estou muito feliz, toda Fifa está feliz, assim como o COL, as cidades-sede e Aldo Rebelo. Temos trabalhado juntos para ser um sucesso, era nossa única meta. O único desejo era para o Brasil dizer que conseguiam. Agora podem dizer: "ei mundo, chegamos lá".

Mercado nos Estados Unidos

O que vimos nos Estados Unidos é impressionante. A audiência bateu recorde, é inédito, passou a NBA. Temos que reconhecer o trabalho feito pela seleção americana. Está claro que lá o futebol é muito forte, é o país onde temos o maior número de jovens praticantes em todo o mundo. O problema é na universidade, que não tem futebol e os outros esportes dominam. O esporte irá se tornar um dos potenciais. É um comprometimento da Fifa de trabalhar junto com os EUA para se tornar isso um sucesso por lá. Eles querem organizar a Copa de 2026, com certeza será um trabalho de longo prazo.